• http://antigo.muriae.ifsudestemg.edu.br/?q=node/1542
  • http://antigo.muriae.ifsudestemg.edu.br/?q=node/1436
  • http://libras.muriae.ifsudestemg.edu.br/index.php/curso-de-libras-2019
  • http://www.muriae.ifsudestemg.edu.br/site/?q=node/783

Novembro Azul: IF Sudeste MG entra na luta contra o câncer de próstata Ver

O mês de outubro e a campanha Outubro Rosa terminaram. Chegou novembro, e, com ele, a campanha Novembro Azul. O IF Sudeste MG convoca todos os servidores, em especial os que têm mais de 45 anos, a procurarem o urologista e realizarem os exames preventivos. Afinal, os cuidados com a saúde não dependem de gênero, mulheres e homens precisam se cuidar. A prevenção é a maior arma na luta contra o câncer de mama e o mesmo acontece em relação ao câncer de próstata. Outra arma fundamental é a informação. Portanto, saiba mais sobre a doença:

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela fica abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Câncer de próstata:

É a multiplicação desordenada de células da próstata. No Brasil é o segundo tipo de câncer mais frequente nos homens.

Fatores de risco:

- Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
- Raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
- Obesidade.

Sintomas:

Em estágio inicial, quando as chances de cura beiram 90%, não há sintomas. A ausência de sintomas não garante que não existam problemas. Por isso, converse com seu urologista e cuide da sua saúde!

Em fase avançada:

- dor óssea;
- dores ao urinar;
- vontade de urinar com frequência;
- presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Diagnóstico e Tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. O tipo de tratamento vai depender do estágio da doença em cada paciente.

Ascom/Reitoria
06/11/2018
Fontes: Wikipédia e site do Ministério da Saúde